Propaganda do Renault Clio causa polêmica

“Sexualmente provocativo” e “um retrato de mulheres como objetos sexuais” foram os argumentos dados pela Advertising Standards Authority, órgão que regula a publicidade no Reino Unido, para obrigar a Renault a tirar do YouTube um anúncio do novo Clio.

No anúncio, um homem faz um teste-drive com o carro e o vendedor pede para ele apertar o botão “Va Va Voom”. Quando pressionado, o cenário londrino se transforma em parisiense e vários personagens estereotipados passam pelo carro, entre eles, as dançarinas do Moulin Rouge. No entanto, durante a cena, as câmeras focam a região dos seios e das cinturas das mulheres, o que causou polêmica. As expressões das personagens também fora consideradas provocativas pelo órgão regulador.

Propaganda do Renault Clio é considerada 'sexualmente provocativa' no Reino Unido (Foto: Reprodução/Divulgação/YouTube)

Propaganda do Renault Clio é considerada ‘sexualmente provocativa’ no Reino Unido (Foto: Reprodução/Divulgação/YouTube)

“Considerou-se que coreografia, vestuário e expressões faciais das bailarinas eram sexualmente provocativos e que a impressão geral não era necessariamente a de uma paródia de um cabaré como o Moulin Rouge”, diz a ASA. “Nós consideramos que o anúncio retrata as  bailarinas como objetos sexuais e que, portanto, era suscetível a causar ofensa grave ou generalizada”, argumenta.

Em resposta, a Renault UK disse que o vídeo só foi disponibilizado no YouTube e foi destinado a um público adulto mais jovem do que os dos canais de TV tradicionais. Eles disseram que o vídeo era uma paródia bem-humorada sobre a cultura francesa e, por isso, apresentou várias cenas icônicas que foram associadas à Paris, incluindo a Torre Eiffel e um café na calçada.

Segundo a montadora, as mulheres que dançavam ao redor do veículo foram uma referência para o Moulin Rouge com a intenção de ser levadas tão a sério quanto as outras imagens icônicas do anúncio.

Deixe aqui seu comentário

comentários

Parceiros